Buscar

Sabesp apresenta à AGEM as ações para a Baixada Santista nesta temporada de verão

Encontro promovido em plataforma digital apresentou resultados dos serviços de saneamento prestados entre os feriados de Natal e Ano Novo, nesta temporada de verão 2020/2021


(19/01/2021) Representantes do Governo do Estado de São Paulo e das prefeituras dos nove municípios da região reuniram-se ontem (18/1), em evento virtual promovido pela Agência Metropolitana da Baixada Santista (AGEM), para apresentação das ações desenvolvidas pela Sabesp para atendimento desta temporada de verão 2020/2021. O diretor-executivo substituto da AGEM, Mauro Haddad deu início ao encontro, que contou com a presença dos secretários estaduais Marco Vinholi, de Desenvolvimento Regional, Marcos Penido, de Infraestrutura e Meio Ambiente, além da diretora de Sistemas Regionais da Sabesp, Monica Porto, da superintendente da Unidade de Negócio da Sabesp na Baixada Santista, Olivia Mendonça, entre outros técnicos dos poderes públicos dos municípios e do Estado. Para o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, “aumenta cada vez mais a consciência com relação ao saneamento básico, não somente quanto ao abastecimento de água, mas também sobre a coleta e tratamento dos esgotos. O que nos dá uma alegria muito grande de ver uma preocupação maior com a questão ambiental”. Marcos Penido lembra, ainda, que “a Sabesp tem como meta a universalização dos seus serviços e busca, além de atender toda a demanda da população, ser um agente efetivo da melhoria ambiental, da segurança e da sustentabilidade do Estado de São Paulo”, destacando a importância da operação verão para garantir tranquilidade à população fixa e flutuante das cidades do litoral paulista. Já o secretário de Desenvolvimento Regional ressaltou “a fundamental parceria entre os órgãos, principalmente neste momento em que vivemos a construção de um saneamento básico melhor na região. Com muito trabalho, estamos vendo uma evolução histórica nos indicadores, caminhando com passos largos, através dos novos contratos estabelecidos e as inúmeras obras que acontecem simultaneamente por toda a Baixada”. Em seguida, a diretora de Sistemas Regionais da Sabesp, Monica Porto, agradeceu a oportunidade de discutir o planejamento feito para o verão e mostrar um balanço do que aconteceu nos feriados de final de ano. Final de ano tranquilo na Baixada Santista A superintendente Olivia Mendonça apresentou a infraestrutura que compõe o sistema integrado de abastecimento de água e o sistema de esgotamento sanitário da região, além da atuação realizada ao longo do ano de 2020 e o plano de contingência da Empresa para atender o período de maior demanda do ano, que é entre o Natal e Ano Novo. “Nesta região litorânea, onde os quatro municípios com maior número de habitantes estão listadas entre as maiores cidades brasileiras no Ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil de 2020, é natural uma demanda muito maior do que qualquer outro dia do ano, o que é um dos grandes desafios da Sabesp na região”, explicou a superintendente sobre o atendimento da população flutuante, mencionando a existência das áreas irregulares como um segundo desafio na operação dos sistemas e mostrando o trabalho feito para equacionar essa situação na Baixada Santista. Com base nos dados da Ecovias, foi identificada uma redução de cerca de 23% no número de veículos que utilizaram o sistema Anchieta-Imigrantes entre os feriados de Natal e Ano Novo, se comparado com a temporada de 2019/2020. “Constatamos os bons resultados da temporada e percebemos que a maior demanda de consumo diário de água por pessoa foi nos locais onde as praias não tiveram acesso restrito, especificamente nos municípios do Litoral Sul”. Quanto às moradias não formais, a Sabesp desenvolve desde 2017 o programa Água Legal – premiado pelo Pacto Global da UNO –, que regulariza ligações de água em áreas de alta vulnerabilidade social em acordo com os órgãos competentes. A Sabesp só pode atuar em áreas informais com a ação das prefeituras para regularização fundiária urbana. Essas conexões clandestinas influem diretamente nas perdas de água, dificuldade no controle da qualidade da água e desperdício no consumo. Na Baixada Santista, Guarujá é o primeiro município a ser atendido, por ter a situação mais crítica nesse ponto. As áreas inicialmente contempladas, em comum acordo entre Prefeitura, Ministério Público e Sabesp, serão Pedreira Matarazzo e Cantagalo, com 1.426 famílias e 1637 famílias respectivamente, abrangendo aproximadamente 12.500 pessoas. Por fim, explicou-se sobre os índices pluviométricos desta temporada (entre 21/12/20 a 3/1/21), em comparação à anterior, que tiveram volumes de chuva bem mais expressivos. “Houve um aumento médio de 178% (dados Sabesp), o que acaba exigindo uma atenção maior aos sistemas de captação de água bruta para que haja pronto atendimento, minimizando manutenções corretivas e evitando fazer uso dos centros de reservação de água tratada”, finalizou Olivia Mendonça, mostrando que todos esses fatores adversos foram superados pelo trabalho e planejamento feito pela Companhia, que de janeiro e setembro/2020 investiu R$ 446,9 milhões na infraestrutura de saneamento da região (e uso geral) – uma média de R$ 1,2 milhão aplicados diariamente nos nove municípios – e entre as melhorias estão 219 km de novas tubulações de água e esgoto, além do aumento da produção de água e da reservação da água tratada, se comparado à temporada anterior. Com isso foi reduzido o número de ocorrências de falta de água registradas nos canais de atendimento da Companhia. A reunião ainda contou com a participação da prefeita de Praia Grande, Raquel Chini, e do prefeito de São Vicente, Kayo Amado. As outras cidades da região foram representadas por técnicos das áreas de Meio Ambiente, Planejamento e Gestão.