Buscar

GRUPO LANÇA CAMPANHA EM APOIO À CONSTRUÇÃO DO TÚNEL GUARUJÁ/SANTOS


A disputa entre a construção de uma ponte ou túnel ligando Guarujá e Santos, voltou à tona. No dia 24 de setembro, um grupo de empresas lançou a campanha ‘Vou de Túnel’, com apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos. O objetivo da campanha é apresentar as vantagens ambientais, econômicas e sociais do projeto do túnel imerso, além de tentar convencer o governo de São Paulo a desistir da proposta de construir uma ponte para fazer a ligação seca entre as cidades. Segundo especialistas do “Vou de Túnel” a estrutura da ponte comprometeria o crescimento do Porto e colocaria em risco a operação, por ser um obstáculo para os navios.

O projeto teria um investimento aproximado de R$ 2.5 bilhões na construção do túnel, além de mais R$ 1 bilhão a ser utilizado na readequação nas perimetrais que inclui acessos em trechos da Marginal Piaçaguera. O grupo de empresas está negociando o projeto com autoridades de Brasília e do Estado de São Paulo. A ideia é inserir investimento no processo de privatização do Porto de Santos, tocado pelo governo federal.

A deputada federal Rosana Valle (PSB-SP) apresentou no dia 23 de setembro, uma carta ao Ministério da Infraestrutura solicitando a inclusão do projeto do túnel no edital de privatização do Porto de Santos, que está sendo montado pela pasta.

"Temos que aproveitar o interesse da iniciativa privada na administração do maior porto da América do Sul para conseguir o investimento necessário para viabilizar a tão sonhada ligação Santos-Guarujá ", afirmou a parlamentar, que preside, na Câmara Federal, a Frente Parlamentar para o futuro do Porto de Santos.

O lançamento da campanha, contou com a presença de Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos (SPA). “Eu acho muito mais factível incluir isso na administração do porto. A autoridade administra o ativo que conversa com o porto. A solução de túnel é para proteger a navegação”, disse Carvalho, que é engenheiro naval. Ele lembrou que o porto só teria a ganhar com o túnel, que ele reduziria a fila de navios para atracar causada pelo trânsito de balsas.

Carvalho lembrou que outra saída seria uma PPP entre uma empresa privada e o porto de Santos. “A PPP faz sentido se o governo entender que a autoridade portuária não tem de fazer a gestão do ativo. Então se transfere para uma empresa especialista para construir e operar”, disse.

Após revisões do trajeto, os especialistas afirmam que o túnel de pouco mais de 1 quilômetro que ligará Santos a Guarujá deverá gerar, segundo o grupo de empresas, 95% menos desapropriações do que era previsto anteriormente.

Para quem quiser saber mais sobre o projeto do túnel e a proposta da campanha, o site www.voudetunel.com.br traz os detalhamentos. Além de uma petição, para que a população venha a aderir e assinar a proposta.

No ano passado, colocou-se na mesa a possibilidade de o custo do túnel entrar na concessão da Ecovias, que é a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), principal ligação entre a região metropolitana de São Paulo e o Porto de Santos. Mas a empresa levantou dúvidas sobre a legalidade do projeto, que ele estaria fora da área da concessão. Segundo Carvalho, o governo de São Paulo não aceitou avançar com o tema.

#VoudeTunel #LigaçãoSeca #Guarujá #Santos #BaixadaSantista

Endereço: Av. Adhemar de Barros, 1.347

Sala 27 B - CEP 11.430.003

Telefone: (13) 99716-5052

Email: jornaldacidadelitoral@gmail.com

contato Comercial