Buscar

Brasileiros são autorizados a desembarcar de navio com casos de coronavírus

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) coordena neste domingo (5) o desembarque de cerca de 70 tripulantes brasileiros que estão a bordo do navio Costa Fascinosa, atracado no Porto de Santos

. O navio, com 31 casos suspeitos do novo coronavírus, segue em quarentena. Nove tripulantes já foram desembarcados e estão internados em um hospital em Santos, sendo que sete deles estão confirmados com Covid-19. O objetivo da operação, segundo a Anvisa, é retirar do navio somente os brasileiros que não têm sintomas do novo coronavírus e que testarem negativo no exame que será feito a bordo. Os técnicos da Anvisa estão a bordo do navio para monitorar a operação. A agência afirma que a análise epidemiológica e as medidas de isolamento a bordo mostram que, neste momento, é mais seguro retirar da embarcação as pessoas saudáveis. Com isso, será possível reduzir as possibilidades de transmissão a bordo da embarcação e fazer com que as pessoas saudáveis cumpram o isolmento em casa. A empresa responsável pelo navio adquiriu kits de teste rápido que serão utilizados para triar os tripulantes que já estavam isolados a bordo e garantir que não estão infectados. Cada um também será avaliado clinicamente para que possa ser liberado. No total, cerca de 70 brasileiros devem desembarcar. O número correto, de acordo com a Anvisa, só será definido a medida em que forem analisados e testados. O desembarque dos tripulantes será feito de forma gradativa. Eles sairão do navio de acordo com os horários dos vôos ou dos ônibus e vans (fretados) para fazer o transporte dos brasileiros. Todos serão levados de forma direta da porta do navio até o aeroporto ou seu próprio domicílio. As vigilâncias epidemiológicas dos estados para onde os brasileiros estão retornando serão avisadas para que possam tomar as medidas locais de monitoramento em cada localidade.