Endereço: Av. Adhemar de Barros, 1.347

Sala 27 B - CEP 11.430.003

Telefone: (13) 99716-5052

Email: jornaldacidadelitoral@gmail.com

contato
  • JORNAL DA CIDADE LITORAL

CHUVAS PROVOCAM ALAGAMENTOS EM TODA A BAIXADA


A previsão do tempo aponta que o mês de fevereiro continuará chuvoso no litoral e Estado

As chuvas que atingiram a cidades da Baixada Santista este mês ainda causam transtornos aos moradores. As cidades registraram pontos de alagamentos, que deixaram moradores ilhados, quedas de árvores e riscos de desmoronamentos.

Segundo o Climatempo, o temporal foi causado com a chegada de uma frente fria no litoral de São Paulo. Apesar da estiagem destes dias, o mesmo site de meteorologia aponta que o mês promete mais chuvas.

Em Santos, foram registradas quedas de árvores e registrada uma queda de barraco no Morro Boa Vista, e dois deslizamentos de terra - no Morro da Penha, e outro na avenida Martins Fontes, no Centro. Os morros continuam em atenção.

De acordo com a Dersa, em razão da altura e da força da maré, a travessia de balsas entre Santos e Guarujá apresentou lentidão. Mesmo com seis embarcações operando nos dias de tempestade a espera chegou até 50 minutos.

As Prefeitura de São Vicente e Praia Grande informaram que não houve registro de ocorrências, apenas muitos pontos de alagamentos ocasionados pela combinação de chuva forte e maré alta.

Em Cubatão, a Comissão Municipal de Defesa Civil de Cubatão (Comdec) registrou alagamentos intensos no bairro Pilões, uma equipe acompanhou a liderança do bairro e moradores para verificarem as ocorrências no local. As fortes chuvas provocaram, também em Cubatão, infiltrações em parte da cobertura do Paço Municipal, atingindo a rede elétrica, causando a interrupção dos trabalhos em alguns setores. A Secretaria Municipal de Saúde informou que o atendimento à população nas unidades de saúde foi prejudicado devido às chuvas.

Supermercados têm prejuízos

A Associação Paulista de Supermercados (Apas) afirmou que mesmo com as chuvas não há risco de desabastecimento no estado, mas que pode haver faltas pontuais de frutas, verduras, legumes e itens de consumo mais rápido e menos durável.

"Um aumento de preço pode ser pontual, mas não deve acontecer devido à chuva porque a mesma não afetou a cadeia de produção, apenas a distribuição", diz a nota da Apas.

Guarujá cria medidas emergenciais

para conter enchentes e alagamentos

A Prefeitura de Guarujá criou algumas medidas emergenciais voltadas à contenção de enchentes e alagamentos. A ação se deu em função das fortes chuvas ocorridas ao longo do mês de fevereiro, que provocaram alagamentos em diversos pontos da Cidade.

O Prefeito Válter Suman ressaltou que as enchentes e inundações são, na maior parte das vezes, causadas pela cheia dos rios, fazendo com que suas águas fiquem acima do normal, principalmente quando há registro de chuvas intensas, como vem ocorrendo.

Entre as medidas anunciadas pela Administração Municipal para amenizar os impactos dos alagamentos estão a locação de mais equipamentos, inclusive caminhões, para reforçar a execução de limpeza de canais e bueiros; notificação de conscientização das pessoas que estão nas casas em situação de invasão; e a continuidade dos projetos de macrodrenagem, que são fundamentais para o fim das enchentes e alagamentos.

Com foco no fim dos alagamentos, a Prefeitura buscou recursos na esfera federal para realizar duas grandes obras de macrodrenagem e infraestrutura, que juntas somam investimentos de mais de R$ 150 milhões – os projetos de macrodrenagem da Bacia do Rio do Meio e do Rio Santo Amaro.

Defesa Civil mantém estado de atenção

A Defesa Civil de Guarujá, assim como de toda a Baixada, está monitorando o tempo. No Município, os agentes atuam dentro do Plano Preventivo de Defesa Civil (PPDC), vistoriam tanto os canais, verificando capacidade de escoamento de águas, limpeza e sedimentação, quanto os 15 morros, de forma detalhada, com vista a sinais de falência de solo (possível deslizamento), acúmulo de lixo, canaletas de escoamento de águas pluviais, entre outros.

Quem mora em área de morros ou encostas, observe sinais como árvores ou postes com inclinações fora do normal, muros e paredes com trincas, água entrando em casa, enxurrada com muito barro. Ao confirmar estes sinais, saia imediatamente de casa e acione a Defesa Civil pelo telefone 199.

#DefesaCivil #PrefeituradeGuarujá #váltersuman #AssociaçãoPaulistadeSupermercados #CUBATÃO #ComissãoMunicipaldeDefesaCivildeCubatão #SÃOVICENTE #PRAIAGRANDE #Santos #Dersa #Climatempo #BAIXADASANTISTA

4 visualizações