Buscar

BASTIDOR POLÍTICO

População aguarda

Em março, há seis meses, o vereador Fernando Peitola, por requerimento oficial, solicitou contratos e documentos para investigar a transparência, prazos e benefícios para a população do contrato entre Unaerp e Prefeitura.

População aguarda 2

Na oportunidade, o Jornal da Cidade (JC) deu capa ao requerimento, devido a importância do tema para a população. A Prefeitura enviou todos os documentos que o vereador pediu e, até o momento, ele não se pronunciou a respeito. Após receber os contratos, Peitola nem retorna mais pedidos de entrevista ao JC sobre os documentos do contrato da Unaerp que ele tem em mãos. Afinal, existem ou não irregularidades na documentação? O JC continua aberto para entrevista com o vereador sobre o tema.

Educação Especial

Alguns disseram que a audiência pública sobre Educação Especial foi “conduzida” pela Sedel, outros ficaram satisfeitos com a sua realização, como um ponta pé inicial de um longo processo de trabalho visando a melhoria do atendimento às crianças especiais.

Educação Especial 2

Politicamente, entretanto, a sua realização, a pedido do prefeito Válter Suman, foi uma vitória de pais, professores especializados e da própria Sedel, que cedeu e se abriu ao diálogo.

Educação Especial 3

O secretário e vice-prefeito Renato Pietropaolo surpreendeu positivamente ao entender que é preciso diálogo, e na audiência pública, deixou claro estar aberto para críticas e sugestões. O JC vinha cobrando a realização da audiência há muito tempo. E não há como negar o avanço na sua realização. Afinal, foi a primeira vez que a Cidade assistiu a uma audiência pública para discutir a Educação Especial.

Educação Especial 4

Agora, é dar segmento ao problema que não é de rápida, nem de fácil solução. Mas foi um começo. Na audiência, houve momentos tensos, críticos, mas necessários para que as mães expusessem suas críticas, sugestões e preocupações. Entretanto, tudo ocorreu no limite do respeito mútuo. A realização da audiência deve reaproximar o prefeito e o vice. Leia mais na página 3.

Bertioga

O prefeito Caio Matheus inaugurou em Bertioga um novo Centro de Convivência do Idoso. Mais amplo, o local, segundo o prefeito, atenderá aos idosos com maior conforto e o respeito que eles merecem.

10º Jantar 100% CRPI

O Restaurante Chopp Halle e a Coluna e Programa Welinton Andrade na TV realizam, no dia 25 de outubro, às 20 horas, a décima edição consecutiva do jantar em prol do CRPI. O presidente Reginaldo Pacheco confirma que “a instituição recebe 100% do valor pago pelos participantes do evento. Na prática, cada convidado doa R$ 250,00 ao CRPI e ganha um jantar de confraternização como cortesia”.

10º Jantar 100% CRPI 2

“Anualmente, o valor arrecadado é investido em melhorias estruturais na sede da instituição. Dessa vez, a meta é viabilizar um Espaço Família, com dois fraldários e dois sanitários, tudo dentro das normas brasileiras de acessibilidade” finaliza Pacheco.

Edna e Suman

Mesmo antes de ser eleito prefeito de Guarujá, Suman e a primeira-dama Edna prometeram que prestigiariam todos os anos o Jantar 100% CRPI. Para esse ano, já confirmaram presenças no jantar do próximo dia 25 de outubro.

Elektro

Na última sessão da Câmara, a Elektro foi bombardeada com críticas de vários vereadores sobre a existência de inúmeros postes de madeira deteriorados nos bairros. Segundo eles, a situação provoca risco de queda e acidentes.

Guarda Patrimonial

O vereador Manoel Francisco (Nequinho) apresentou requerimento solicitando informações da GP (Guarda Patrimonial). Na justificativa do pedido, o vereador afirmou ter recebido reclamações de moradores sobre a atuação da empresa na Cidade, especialmente em escolas e creches.

Outras empresas

O JC já abordou várias vezes a questão dessas grandes empresas que prestam serviços no Município. Elas ganham dinheiro no Guarujá, mas preferem investir seus ganhos em outras Cidades, gerando riqueza, desenvolvimento e empregos em outros municípios. Além da GP, o rol é composto também por Monte Azul, Terracon, Unaerp, entre outras.

O bicho pegou

Na “Ordem do Dia” da Câmara, tem sido uma constante a vereadora Andressa Salles (PSB) ocupar a tribuna, fazer críticas a trabalhos apresentados, especialmente sobre a constitucionalidade ou não dos mesmos, e pedir para se ausentar da sessão. Nesta semana não foi diferente. É o estilo dela.

O bicho pegou 2

Entretanto, dessa vez, não foi só o vereador José Nilton (Doidão) que subiu na tribuna para criticar a postura da vereadora. O presidente Edilson Dias deixou claro que não admitirá “que vereadores desrespeitem a vereadora, mas que a vereadora também deve respeitar os vereadores”.

Citações positivas

Presente na audiência pública sobre Educação Especial, o presidente da Câmara Edilson Dias foi citado positivamente por pais que reconheceram o seu trabalho e apoio ao CRPI, APAE e Apaag. Uma mãe, inclusive, cumprimentou publicamente o presidente por atender e dialogar com todos os pais.

Justificou

O prefeito Válter Suman não pôde comparecer à audiência pública. Ele informou ao Jornal da Cidade que foi convidado pessoalmente pelo governador João Dória para uma audiência no Palácio dos Bandeirantes, onde defendeu a vinda de mais verbas para a Cidade.

Mais “nós”

Não passou despercebido por alguns vereadores da Câmara, a forma e a fala do secretário de Infraestrutura e Obras Adilson Jesus, que usa muito o pronome pessoal “eu” em reuniões e conversas. Ele diz “eu fiz, eu vou fazer, eu vou resolver, eu resolvi...”. O secretariado (Governo) é um conjunto, portanto, o pronome adequado é “nós” secretário. E alguém precisa falar isso para Adilson.

Litoral

Praia Grande, Cubatão, Guarujá, Bertioga e Itanhaém mostraram interesse no programa habitacional Nossa Casa, do Governo do Estado, e realizaram a inscrição do termo de adesão. O Nossa Casa prevê a construção de 26.735 unidades em mais de 120 municípios do Estado.

.................................

Faixa de evento particular em local público volta a poluir orla da praia

A Prefeitura e o secretário de Cultura Marcelo Nicolau têm feito o possível para acabar com aquelas faixas horrorosas que poluem o paisagismo da orla da praia, especialmente em Pitangueiras.

A faixa da foto está em frente ao mega quiosque restaurante Tahiti – Pitangueiras, em área pública. Ela convida para um evento particular, com ingressos a R$ 140,00 (unitário). O local da festa é em um outro restaurante do dono do Tahiti e presidente da ACEG Jairo Nobre. Em contato com o JC comerciantes questionaram: “só o presidente da Associação Comercial pode colocar faixas? E os outros comerciantes?”. A revolta dos comerciantes com o possível privilégio do presidente da ACEG faz sentido. Afinal, o evento é particular. Vale recordar que, após denúncias anteriores de comerciantes feitas ao JC, a Prefeitura alterou a metragem do IPTU do Tahiti, e proibiu a colocação de mega-banner no poste em frente ao Tahiti-Monduba. Basta de privilégios.