Buscar

PREFEITO DETERMINA E MARCA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE EDUCAÇÃO ESPECIAL


O próximo dia 03 de outubro é uma data importante para a Educação Especial da rede de ensino municipal de Guarujá, o prefeito Válter Suman, atendendo à solicitação de pais e profissionais da área, agendou uma audiência pública para a data. Com o tema “Educação Inclusiva – Juntos Somos Mais Fortes”, o encontro será na quinta-feira (3 de outubro), às 19hs, no Caec Isabel Ortega - Avenida Manoel da Cruz Michael, 333 – Santa Rosa.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Cidade o prefeito Suman explicou sobre a importância da audiência, que segundo ele, é destinada aos munícipes, profissionais da área da educação, autoridades, vereadores, juízes, promotores e as secretarias que compõem a administração municipal.

“A solicitação da audiência pública partiu da insatisfação por parte de profissionais da área e dos pais, que nos procuraram com questionamentos e algumas propostas”, justificou o prefeito.

Devido a importância do encontro, o prefeito garantiu sua participação e explicou que essa é uma proposta que partiu do próprio Executivo, porque há total interesse por parte dele em ouvir as propostas dos munícipes e estar em contato direto com a população.

“Esperamos que seja um momento onde a Prefeitura possa mostrar o que vem sendo realizado, fundamentado nas leis vigentes. Também que seja uma oportunidade de ouvir e levantar as propostas com objetivo em atender as necessidades dos nossos alunos, com qualidade para todos. Na ocasião, vamos apresentar um retrospecto de alguns anos para cá em relação à educação especial: como está, quais investimentos que já ocorreram e os desafios que ainda temos pela frente” declarou o prefeito.

De acordo com Suman o nome sugerido para audiência: “Educação Inclusiva – Juntos somos mais fortes” sintetiza o objetivo do encontro, ou seja, tratar as questões de tamanha importância de maneira transversal. Para ele, a educação inclusiva depende dos vários segmentos em seu processo construtivo, por isso a necessidade da participação e colaboração das várias vertentes: pais, profissionais, autoridades e demais secretarias.

“A minha gestão visa uma educação inclusiva de fato onde todos participem, dentro de uma escola acolhedora e humanizada para todos os alunos. É importante ressaltar que todos podem esperar comprometimento e empenho em atender cada vez melhor a necessidade dos alunos, claro com responsabilidade e em conformidade com as leis vigentes da educação, orçamentárias e administrativas” ressaltou o chefe do Executivo, que finalizou otimista: “não vamos medir esforços para que a escola inclusiva aconteça, continuaremos a fazer sempre o melhor”.

Secretário ignorou reivindicações de pais e professores

A educação especial deve estar focada na qualidade e no desenvolvimento integral da criança. Porém, a maneira como vem sendo oferecida pela Secretaria da Educação para os 1002 alunos especiais da Rede Municipal de Guarujá é alvo de reclamações por parte de pais, educadores e especialistas.

O maior entrave apontado no segmento é a falta de diálogo do secretário de Educação e vice-prefeito Renato Pietropaulo – o Renato do Gama. Ele não atende nem aceita ouvir as reivindicações das partes envolvidas com a educação especial e não responde a questionamentos de pais e professores que a imprensa recebe e envia para a Sedel. O Vice – prefeito, por exemplo, não acatou a determinação do prefeito Suman, que ordenou a realização de uma Audiência Pública ainda no início de agosto.

De acordo com os pais e profissionais, há casos onde uma escola com 42 alunos especiais são atendidos por apenas cinco estagiários. Além disso, os pais querem qualificação específica para as pessoas que atuam na educação especial e ainda orientação (sobre inclusão) para operadores do transporte escolar, que atendem nas escolas públicas e privadas. Outra proposta é a implantação de um centro educacional destinado aos alunos especiais.

O secretário chegou a marcar uma reunião com um pequeno grupo de professores críticos, na própria sede da secretaria da Educação. No entanto, Renato não participou da reunião e os especialistas foram atendidos por um representante que afirmou “na visão do secretário esse não é o momento para uma audiência pública”.

O Jornal da Cidade publicou várias reportagens sobre o tema. As publicações repercutiram na sociedade, professores e pais. Com inúmeras reclamações e críticas ao segmento o prefeito Suman, que desde o início queria o encontro, acabou ele próprio marcando a audiência pública do próximo dia 03 de outubro.

Profissionais defendem um centro de referência para alunos especiais

Entre várias outras necessidades apresentadas por pais e profissionais da área de Educação Especial está a criação de um centro de ensino estruturado para atender alunos especiais e prepará-los para ingressarem nas escolas comuns. A primeira Cidade a contar com um centro nestes parâmetros é Curitiba, que inaugurou este mês o espaço. Porém, a diferença é que lá, o centro é destinado apenas às crianças autistas. No Guarujá a reivindicação de pais e professores é no sentido de atender crianças com autismo e síndrome de down.

Para a psicóloga e pedagoga em educação especial, Rosemari Costa Guerra, um centro de referência possibilita o atendimento clínico, avaliação, capacitação de professores e pais com equipe multidisciplinar.

“Essa é a oportunidade para dar o suporte tanto de orientação aos pais, quanto aos professores. Precisamos do apoio da saúde, dando respaldo para nós da educação que estamos todos os dias com as crianças” resume a psicóloga.

Os profissionais ouvidos pelo Jornal da Cidade receberam de forma positiva a notícia da audiência pública agendada pelo prefeito.

Para a professora especialista Itamara Guerreiro. “É de suma importância a participação de todos os envolvidos com a Educação Especial na audiência pública. Assim poderemos todos juntos assumir o compromisso de tornar Guarujá uma cidade inclusiva. Não adianta apenas a Educação assumir este papel, é necessário a parceria com a Saúde, Assistência Social e Governo. Com isso, poderemos concretizar o trabalho que deve ser desenvolvido em grupo” finalizou

Endereço: Av. Adhemar de Barros, 1.347

Sala 27 B - CEP 11.430.003

Telefone: (13) 99716-5052

Email: jornaldacidadelitoral@gmail.com

contato Comercial