Buscar

FESTIVAL DE MÚSICA: 480 ADOLESCENTES DA FUNDAÇÃO CASA


Cerca de 480 adolescentes que cumprem medida socioeducativa de internação em 55 centros da Fundação CASA se apresentam nos dias 18 e 19 de junho no Festival de Música da Fundação CASA, o MusiCASA - no Sesc Santo Amaro. O tema da edição 2019 é “Mulheres na Música”, uma homenagem a grandes cantoras e compositoras brasileiras.

Os jovens participantes, de ambos os sexos, estão internados em centros socioeducativos de diversas cidades do estado de São Paulo e da região da Baixada Santista: Mongaguá, Peruíbe, Itanhaém, São Vicente, Santos, Guarujá e Praia Grande.

Como explica o gerente de Arte e Cultura da Fundação CASA, Wellington do Carmo Medeiros de Araújo, o objetivo deste ano é ressaltar a representatividade da mulher. “Acompanhamos atualmente um processo crescente de valorização do feminino. Por isso, achamos interessante dedicar essa edição inteiramente a elas”, diz.

Os estilos e ritmos musicais são livres e os jovens poderão escolher entre fazer releituras, intepretações de composições conhecidas e até apresentar canções próprias feitas por eles com o apoio dos funcionários e professores das organizações sociais parceiras nas oficinas de música da Fundação.

Outra novidade dessa edição do festival é proporcionar um envolvimento e integração maior entre todos. “Sugerimos aos centros que envolvessem seus alunos e alunas na criação dos Mapas de Palco, pois incentiva o pensamento do festival como todo, estética e conteúdo”, acrescenta Araújo.

O MusiCASA é um festival de música itinerante promovido pela Gerência de Arte e Cultura (GAC) da Fundação CASA. O evento é uma vitrine para mostrar os aprendizados dos adolescentes nas oficinas de arte e cultura que acontecem duas vezes por semana nos centros de atendimento socioeducativo. As oficinas são executadas por educadores de organizações sociais parceiras.

O objetivo é estimular a criatividade na linguagem musical e promover a interação e troca de experiências entre adolescentes de diferentes centros socioeducativos. Além dos jovens, funcionários e educadores de organizações sociais também estarão no palco ao lado de seus alunos tocando, cantando e dançando.