Buscar

BASTIDOR POLÍTICO

Repercutiu mal...

Para a Drogaria São Paulo na Rua Mário Ribeiro, Guarujá, vídeo postado na internet onde a loja comprovadamente não possuía preços nas prateleiras de vários produtos, conforme manda o Código de Defesa do Consumidor. Estamos atentos.

Queimado

Alguém precisa alertar o deputado federal Marcelo Squassoni que, quanto mais ele diz que mandou dinheiro (R$ 23 milhões) para o Hospital Santo Amaro, menos as pessoas acreditam nele. A persistir em faltar com a verdade, o deputado corre o risco de ficar conhecido na cidade também como “Pinóquio”. “Promessinha e sem palavra política” ele já está é bem famoso.

Queimação

Nos bastidores o que mais se fala é que, ao aproximar-se demasiadamente do deputado federal Marcelo Squassoni, do PRB, o pré-candidato a deputado estadual Gilberto Benzi, do PR, poderá perder votos. Os motivos são conhecidos por todos, Squassoni sumiu e só está voltando para a cidade agora em ano de eleição, prometeu hospital público e não cumpriu, votou contra trabalhadores em Brasília... Se liga Benzi.

Beto Xerife

Xerife do Procon de Guarujá, Beto Feijó faz o que é possível junto com sua pequena equipe para atender a demanda de reclamações dos consumidores. Entretanto, é visível, que o local precisaria de mais apoio, pelos resultados apresentados.

Japonês do Procon

O Procon tem realizado várias operações para orientação e multa de comércios irregulares. Na cidade, já tem gente querendo fazer um concurso para eleger o “Japonês do Procon” para, logo cedo, bater nas portas comerciais que desrespeitam o consumidor.

Unaerp

Logo entraremos no mês de maio e PMG x Unaerp não decidiram sobre a renovação ou não do contrato. Enquanto a PMG não se posiciona, a Unaerp, de boa, continua sem pagar nem aluguel nem IPTU, do local público que ocupa. Isso queima a atual gestão que prometeu não fazer “acordão” com a universidade.

Trabalhando

Pré-candidata a deputada estadual pelo PSB, a primeira-dama Edna Suman está trabalhando, dando continuidade ao seu trabalho social. Tem visitado amigos do terceiro setor, onde é sempre bem recebida pelo comprometimento com a causa dos menos favorecidos da cidade.

Choveu muito

As últimas chuvas provocaram incômodos e prejuízos na maior parte das cidades do Litoral. Em Guarujá, a situação poderia ter sido pior não fosse a atuação do prefeito Válter Suman, do PSB, que realizou limpeza de bueiros e desassoreou vários canais e rios.

Choveu muito 2

Ressalte-se que as chuvas foram a “tempestade perfeita” com altos índices pluviométricos e maré alta, o que impossibilitou o escoamento rápido das águas.

Defesa civil

Nos dias das chuvas, a Defesa Civil trabalhou muito na orientação preventiva e visitou locais com perigo de desmoronamento. Felizmente, nada de mais grave ocorreu.

Reforma

A administração municipal tem protelado ao máximo a reforma do secretariado. Entretanto, a mexida é necessária e inevitável, comenta-se no gabinete. Alguns não estão produzindo o suficiente para os cargos que ocupam. A “mexida” pelo que se fala, pode alcançar também o segundo escalão.

Antes ou depois?

A dúvida do núcleo político da PMG é se essa reforma deve ocorrer antes ou depois das eleições. É óbvio que antes. Afinal, qual o motivo de manter quem não está rendendo o suficiente por mais meio ano?

Vai errar

A PMG irá errar se unificar secretaria de Esportes com o Turismo. É óbvio que a atual gestão da cidade precisa fazer modificações. Entretanto, tornar o Turismo um apêndice do Esporte (ou vice-versa) não será bom para a cidade.

Vai errar 2

Quem conhece a administração pública por dentro sabe que o perfil do secretário da pasta é que determinará o foco principal de secretarias unificadas. Se a vocação do secretário nomeado for o Turismo, o Esporte ficará em segundo plano. Se o secretário for especialista em Esporte, será o Turismo a ser abandonado. É preciso pensar bem.

“Disk Farofa”

Para a próxima temporada, a PMG precisa providenciar uma espécie de “Disk Farofa” para o frequentador da praia poder denunciar irregularidades como tendas, animais na areia, som alto, cobrança de consumação mínima... Ninguém aguenta mais.

“Disque Farofa 2”

Um convênio com o Seeclag (Sindicato dos Zeladores) e com o Simprecon (Síndicos) seria de bom tom. Uma circular da PMG poderia ser enviada aos condomínios para ser colocada em local visível com a legislação e as proibições. Aquela ideia de uma pequena placa no cadeirão dos Bombeiros, na areia, com as proibições e nos principais acessos das praias continua valendo. É tudo barato. Mãos à obra.

Rosana Vale

A apresentadora de TV Rosana Vale pode ser a representante do Grupo A Tribuna de Comunicação. Ela pretende uma cadeira de deputada federal. Nos bastidores, os críticos dizem que ela deveria ser secretária de Turismo de Santos, por “ter experiência em viajar”. Rosana, entretanto, é querida pelos telespectadores, o que não significa que isso se transformará em votos. Aguardemos.

Polarização

O ex-prefeito João Dória, do PSDB, ouvirá a campanha inteira que “não tem palavra” por ter prometido ficar até o final do mandato da Prefeitura de São Paulo e ter deixado o cargo para disputar o governo do Estado apenas um ano após assumir a prefeitura.

“Sem palavra”

Quem não perde a oportunidade de lembrar a “falta de palavra” de Dória, é o atual governador Márcio França, do PSB, candidato à reeleição (o governador também deveria cobrar que seu cunhado, o prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa, também tenha palavra política). Dória, por sua vez, tenta associar o nome de França à esquerda brasileira.