Buscar

A POLÍTICA EM GUARUJÁ, SANTOS E LITORAL

Despedida?

Quem compareceu à última reunião da Câmara de Guarujá notou o tom quase melancólico e de “despedida” da função de líder do governo, no discurso da vereadora Andressa Sales, do PSB.

Secretários apanharam

Ela agradeceu o apoio dos colegas vereadores, disse que, juntos, fizeram um bom trabalho... Entretanto, ao seu estilo, detonou pelo menos dois secretários. Os alvos das críticas foram os secretários de Segurança, Capitão Venâncio, e o de Operações Urbanas, Hassen Hammoud. As duas secretarias são as que mais trabalham e dão retorno para a população e governo. Vai entender.

Derrotou Suman?

Quem entende pouco ou quase nada de como funciona a política imaginou que a vereadora Andressa Sales “derrotou o prefeito Suman” ao comandar a derrubada do veto do prefeito ao projeto dela, o “Escola sem Partido”.

Empataram

Na verdade, o prefeito não fala, pois tem a obrigação de ofício de vetar projetos de leis inconstitucionais, o que parece ser o caso do projeto da vereadora. Entretanto, o prefeito sabe que a família, as igrejas e segmentos da sociedade e comunidade apoiam o “Escola sem Partido”. Então, quem perdeu?

Squassoni perdeu

Sim, o prefeito Suman não deve ficar remoendo esse tema, pois sabe que sua base eleitoral é simpática ao projeto da vereadora Andressa. O deputado Marcelo Squassoni, do PRB, sim perdeu. Afinal, a vereadora, que deve ser candidata para deputada federal, fez uma média grande com segmentos das igrejas e família.

Liderança regional

Aos poucos o prefeito Suman vai colocando seu nome na política regional. No PSB é o segundo vice-presidente estadual, participa ativamente das questões metropolitanas e agora assumiu a vice-presidência do Condesb, que comanda os nove municípios da Baixada.

Liderança regional I

Essa influência e projeção regional podem ser úteis na eleição para deputado estadual, quando apoiará a primeira-dama Edna Suman. O prefeito ainda não definiu quem será o seu candidato para deputado federal. Nos bastidores, o nome do ex-vereador e atual secretário da PMG Gilberto Benzi aparece bem.

Squassoni é contra

O deputado federal Marcelo Squassoni, do PRB, nos bastidores, estaria trabalhando muito para que Benzi não se viabilize candidato a deputado federal. A base dos dois na cidade é parecida e, com Benzi na parada, além de perder votos, Squassoni sabe que o secretário levará um bom naco do apoio de Suman.

Vai errar

O grupo político do prefeito deve avaliar bem a relação de muita proximidade com o deputado federal Marcelo Squassoni, do PRB, com a pré-candidata a deputada estadual Edna Suman. Squassoni está muito queimado na cidade e poderá passar essa rejeição para Edna que, politicamente, não possui rejeição.

Muitas críticas

Nas redes sociais, chovem críticas contra o deputado Squassoni. Votou contra trabalhadores, votou contra investigação do presidente Temer, sumiu da cidade, prometeu hospital público para Itapema e não cumpriu...

Eleição Condesb

A eleição do prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa, do PMDB, para a presidência do Condesb passou longe do consenso. Os prefeitos Mourão (Praia Grande), Marco Aurélio (Itanhaém), Caio Matheus (Bertioga), Luiz Maurício (Peruíbe) e Ademário (Cubatão) votaram contra Pedro.

Eleição Condesb I

Na verdade, Pedro Gouvêa, que é cunhado do vice-governador Márcio França, do PSB, além do voto dele, só teve mais três votos. Os dos prefeitos Suman (Guarujá), Paulo Barbosa (Santos) e Arthur Parada (Mongaguá). Ganhou a eleição, portanto, com os conselheiros pois nos votos dos prefeitos perderia por 5x4.

França x Dória

Na votação, causou estranheza o voto do prefeito de Santos, Paulo Barbosa, do PSDB, que diferentemente dos outros cinco prefeitos do partido, votou em Pedro Gouvêa. No Condesb, o vice- governador Márcio França, do PSB, ganhou de João Dória, do PSDB.

Federal novo

Nos bastidores, o nome do empresário Arlindo Figueiredo aparece cotado como pré-candidato a deputado federal. Ele possui uma base forte em Guarujá, onde reside quatro dias por semana. Emprego e turismo são seus focos para o município.

Até quando?

Dados da própria Operação Verão da Vigilância Sanitária dão conta que o órgão emitiu 1.399 “autos entre cientificações, intimações e advertências” ao comércio ambulante e quiosques. As multas foram apenas quatro.

Muitas reclamações

Frequentadores das praias não acreditaram que ocorreram durante toda a temporada de verão apenas quatro infrações que mereceram multa. As reclamações são muitas e a PMG precisa ver o que está acontecendo. Há décadas a Vigilância apenas “orienta” e as viroses, como sempre, espantando o turismo da cidade.

Teles ou Maduro?

Com recurso no TSE – Tribunal Superior Eleitoral – Brasília – o processo que pede a cassação do diploma do vereador Teles Jr, do PPS, deve ser votado agora em março. Se perder, Teles deixa o mandato e assume em seu lugar o suplente Wanderley Maduro. Teles está otimista e Maduro nada comenta.

“Sem acordão”

O título acima foi a fala do prefeito Válter Suman, do PSB, com relação à situação da Unaerp que ocupa prédio e terreno públicos sem pagar IPTU nem aluguel para PMG. A população elegeu Suman acreditando nisso. Aguardemos.

Seeclag

Inúmeros zeladores e trabalhadores de edifícios reclamam da negociação feita pelo Seeclag, que conseguiu apenas 2% de reajuste para a categoria. Prometem se manifestar publicamente e demonstrar o descontentamento. O JC tentou falar com o presidente do Seeclag Everaldo Alves Silva, sem sucesso.