Buscar

CAMPANHA FEBRE AMARELA EM SANTOS

Quem não tem contraindicação e não está protegido contra a febre amarela pode se vacinar em Santos numa das 22 policlínicas participantes da campanha preventiva (ver abaixo). A imunização teve início na última quinta (25) e seguirá até 17 de fevereiro de segunda a sexta, das 9h às 16h. No próximo sábado (3 de fevereiro) está previsto o primeiro Dia D, quando as mesmas unidades irão abrir, das 8h às 17h, exclusivamente para a aplicação de doses da vacina.

Desde o início da campanha até as 11 horas desta segunda (29) já foram aplicadas 10.070 doses (6.271 fracionadas e 3.799 padrão), de acordo com prévia da Seção de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde.

A vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças com menos de 9 meses, pessoas com doenças que baixam a imunidade (como lúpus, câncer e HIV), grávidas, mulheres que amamentam bebês de até seis meses e alérgicos a gelatina e ovo. Devido aos riscos de reações, as pessoas com 60 anos ou mais precisam de avaliação e prescrição médica por escrito autorizando a vacina.

A chefe do Departamento de Vigilância em Saúde, Ana Paula Valeiras, explica que aqueles que já tomaram a vacina não precisam tomar novamente, porque ela é válida por toda a vida seguindo orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Agora durante a campanha também são aplicadas doses fracionadas da vacina, que imunizam contra a doença por até oito anos. Algumas poucas pessoas ainda continuarão recebendo a dose padrão (válida por toda a vida), entre elas pacientes com condições clínicas especiais, crianças de 9 meses a dois anos de idade e as pessoas que irão viajar para países onde a vacina contra a febre amarela é exigida.

Recomendações

Para se vacinar é necessário apresentar documento de identidade com foto (RG ou CNH, por exemplo) ou certidão de nascimento (no caso de crianças), sendo também recomendado levar o Cartão SUS. “Também é muito importante apresentar a carteirinha de vacinação no posto de saúde para agilizar o atendimento e ajudar na verificação se a pessoa está apta ou não a tomar a dose”, explica Valeiras.

Algumas recomendações devem ser seguidas após o recebimento da dose. Os doadores de sangue ficam impedidos de doar pelo período de quatro semanas e as mulheres em idade fértil devem evitar a gravidez até 30 dias após a vacinação. Em caso de qualquer reação à vacina, o indicado é procurar atendimento médico.