Buscar

FEBRE AMARELA EM SANTOS


Tire suas dúvidas sobre febre amarela

Quem deve se vacinar agora?

Por enquanto, a vacina deve ser tomada apenas por pessoas que viajarão para as áreas endêmicas como as regiões Norte e Centro-Oeste e algumas partes do Nordeste, Sul e Sudeste - nesta última estão incluídas algumas áreas de São Paulo, como o Interior.

Para quem não sairá da Baixada Santista, a recomendação é aguardar a campanha de vacinação, que foi antecipada pelo governo do Estado: iniciará no próximo dia 29 de janeiro e não mais em 3 de fevereiro.

Quais os postos e locais em funcionamento?

A vacinação é feita de segunda a sexta em quatro postos, enquanto durarem os estoques da vacina.

Confira os locais e horários:

Centro de Saúde Martins Fontes (Rua Luiza Macuco, 40) - Manhã (9h às 13h)

Vila Mathias (Rua Xavier Pinheiro, 284) - Manhã (9h às 13h)

Ponta da Praia (Praça 1º de Maio s/n°) - Tarde (16h às 19h)

Aparecida (Av. Pedro Lessa, 1.728) – Manhã/Tarde (11h às 15h)

Vou viajar para país que exige a vacinação da febre amarela e Certificado Internacional de Vacinação. Onde devo ir?

Na Policlínica Aparecida, funciona o Centro de Orientação ao Viajante e também pode ser emitido Certificado Internacional de Vacinação. Para o atendimento nesta unidade é preciso levar documento oficial de identificação com foto, carteira de vacinação e comprovante da viagem (voucher, por exemplo).

Nos demais casos, a vacinação contra a febre amarela para viajantes é autodeclaratória, pois muitas pessoas viajam para casa de amigos e familiares em áreas de risco e não têm comprovantes da viagem.

Quanto tempo antes da viagem é preciso se vacinar?

O viajante precisa estar vacinado com no mínimo dez dias de antecedência da data da viagem. Este é o tempo necessário para que o organismo inicie a produção de anticorpos.

Quem já se vacinou precisa tomar novamente?

Quem já tomou a vacina contra a febre amarela em algum momento da vida não precisa se imunizar novamente. A recomendação é da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Por que a Baixada Santista foi incluída na campanha de vacinação?

Até o momento não há confirmação da circulação do vírus da febre amarela na Baixada Santista, pois não houve casos nem entre humanos nem em macacos. A região foi incluída de forma preventiva na campanha de imunização do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde por se tratar de corredor epidemiológico, o qual recebe milhares de turistas durante todo o ano, e por abrigar a Mata Atlântica.

Santos já teve casos suspeitos da doença?

Em 2016, houve um caso suspeito e, em 2017, quatro casos. Todos eles foram descartados após exames laboratoriais. Neste ano, não houve registro de casos suspeitos.

Quando será a campanha em Santos?

A campanha de vacinação, voltada a toda população, terá início no dia 29 de janeiro e terminará no dia 17 de fevereiro. A Cidade contará com 22 postos (ver abaixo) nas cinco regiões, que atenderão das 9h às 16h.

Também serão promovidos dois Dias D, em 3 e 17 de fevereiro. Nestes dois sábados, as mesmas 22 unidades estarão abertas das 8h às 17h exclusivamente para vacinar a população santista. Em cada dia, irão atuar 378 profissionais de saúde.

Confira os endereços:

>Orla

>Aparecida - Av. Pedro Lessa, 1.728

>Campo Grande - Rua Carvalho de Mendonça, 607

>Embaré - Praça Coronel Fernando Prestes s/nº

>Gonzaga - Rua Assis Correia, 17

>José Menino / Pompeia - Avenida Floriano Peixoto, 201

>Ponta da Praia - Praça 1º de Maio s/nº

>Centro/Área Continental

>Conselheiro Nébias - Av. Conselheiro Nébias, 514 – Encruzilhada

>Vila Mathias - Rua Xavier Pinheiro, 284 - Encruzilhada

>Vila Nova - Praça Iguatemi Martins s/nº

>Caruara - Rua Andrade Soares s/nº

>Martins Fontes – Rua Luiza Macuco 40 – Vila Mathias

>Zona Noroeste

>Alemoa e Chico de Paula - Praça Guilherme Délius s/nº - Alemoa

>Bom Retiro - Rua João Fraccaroli s/nº

>Rádio Clube - Avenida Hugo Maia s/nº

>São Manoel - Praça Nicolau Geraigire s/nº - São Manoel

>São Jorge e Caneleira - Rua Francisco Ferreira Canto, 351 - São Jorge

>Castelo - Rua Francisco de Barros Melo, 184

>Morros >Marapé - Rua São Judas Tadeu, 115 >Nova Cintra - Rua José Ozéas Barbosa s/nº >São Bento - Rua das Pedras, s/nº >Valongo - Rua Profª. Maria Neusa Cunha s/nº - Saboó >Morro José Menino - Rua Doutor Carlos Alberto Curado, 77 A

Por que Santos já não inicia a campanha?

As unidades de saúde do Município já estão preparadas e contam com infraestrutura (salas de vacina) e profissionais treinados para o início da campanha, restando apenas o recebimento das doses necessárias para a cobertura de toda a população. As doses são repassadas pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Estado da Saúde. Atualmente, as doses que chegaram são somente para as pessoas que vão viajar para as áreas de risco, com base no histórico dos anos anteriores.

Para quem é contraindicada a vacina?

Para crianças com menos de 6 meses, pessoas com doenças que baixam a imunidade (como lúpus, câncer e HIV), grávidas, mulheres que amamentam bebês de até seis meses e alérgicos a gelatina e ovo.

As pessoas idosas têm contraindicação?

Quem tem mais de 60 anos precisa de avaliação e prescrição médica autorizando a vacina por escrito. Por isso, é importante que as pessoas procurem os médicos que as acompanham nas redes pública e privada o quanto antes.

É obrigatório apresentar a carteira de vacinação?

A carteira não é obrigatória, mas com ela o profissional de saúde terá certeza se a pessoa já tomou a vacina antes, além de facilitar e agilizar o atendimento.

As doses da campanha serão as plenas ou fracionadas?

O Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Santos aguarda nota técnica do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), da Secretaria de Estado da Saúde, sobre as doses que serão aplicadas. As informações preliminares são de que serão utilizadas as doses fracionadas de forma geral durante a campanha, com as doses plenas somente para públicos específicos, como crianças de 9 meses a 2 anos de idade e pessoas que irão para países cujo destino obriga a vacinação da febre amarela.

Qual a diferença da dose plena para a fracionada?

A dose plena (0,5 ml) protege a pessoa vacinada para toda a vida. A dose fracionada (0,1 ml) imuniza pelo período de oito anos, comprovado em estudo científico e em países que tiveram epidemia da doença.


Endereço: Av. Adhemar de Barros, 1.347

Sala 27 B - CEP 11.430.003

Telefone: (13) 99716-5052

Email: jornaldacidadelitoral@gmail.com

contato Comercial